Bem no fundo, há coisas que são só minhas. E embora me assustem às vezes, é delas que mais gosto.
Sempre fui de me doar. Ouvia, ajudava, consolava, me importava. E não foram poucas as vezes que, mesmo em segredo, eu deixava de pensar na minha vida pra ajudar os outros. Em segredo, explico, porque não acho que preciso de medalhas, prêmios ou troféus. Se eu faço, é de coração, sem esperar reconhecimento do outro. Mas, perdão, eu sou humana e sinto. O mínimo que a gente espera é gratidão. Aprendi que ela nem sempre aparece. Aprendi que às vezes as pessoas acham que o que a gente faz é pouco. Por tanto aprendizado, acabei descobrindo que é melhor eu cuidar mais da minha vida e menos da dos outros. Não quero morrer santo, quero morrer feliz.
Clarissa Corrêa.  
Eu apostei todas as minhas fichas em você, e mais uma vez eu apostei errado.
Derick Thiago
O médico perguntou:
- O que sentes?
E eu respondi:
- Sinto lonjuras, doutor. Sofro de distâncias.
Caio F. Abreu.  
Não precisa vir, se não for pra ficar.
Legião Urbana
Um choro escondido, baixinho, cheio de dor.
Capacitadora  
Diferente de você, a saudade não vai embora.
Soulstripper.   
Existem coisas que sempre vão doer, apertar o sapato, incomodar, latejar no peito. Não tem jeito: por mais que a gente se livre de traumas e mágoas alguns sentimentos não legais sempre vão morar dentro do coração. Não por rancor ou coisa parecida, mas porque nem tudo dá pra ser esquecido e deletado da vida num passe de mágica. A gente sente, é de carne, osso e sentimento. Nada mais óbvio do que carregar na bagagem algumas tristezas. Não somos feitos só de coisas boas, temos lados obscuros e que não sabem perdoar.
Clarissa Corrêa.  
O que eu realmente quero que você saiba é que não importa o tempo que passe, o que aconteça ou o que a vida nos ensine. Não interessa quem somos ou quem vamos nos tornar. O que vale é o que carregamos dentro de nós. E você, guarde isso na memória para todo o sempre, eu te carrego junto comigo todos os dias.
Clarissa Corrêa.
theme por: romanceais